h1

Prosar.

 

Prosar na meta, fora do verso

Quando volta e reflete no nexo;

Versando a revolta do diverso

Lavrando o lúcido no perplexo…

 

Versar na forma, no fundo, imerso;

Conter da norma, o fluxo reflexo

Na doxa, no gosto e no reverso;

Detendo na palavra, o desconexo

 

Versando no verbo sem percurso

Partindo de lugar algum ao nada

Seguir livre e retornar no curso

 

Cuja palavra arrisca a jornada

Cisma a poesia, voz que adivinha,

Seja esta, a prosa, a rota, a linha…

 

Dudu Oliveira.

5 comentários

  1. A Palavra é o destaque. Esse blog está a cara de Dudu Oliveira. Parabéns.


    • Adorei sua visita, esta esquina é nossa, dos amigos que leem e de todos os curiosos…

      Obrigado.


      • A idéia é reunir material para amantes de literatura, precisamente poesia e elementos de teoria literária que são raros de encontrar, qualquer solicitação ou interesse particular, basta contatar…
        Abraços,


  2. Caro Amigo

    Fiquei encantado com o seu blog!!! Espantoso.

    Parabéns… e continue apostando nele. A literatura agradece e nós ficamos mais ricos.

    Abraço sincero

    Rui (ChuabO)


  3. Sempre perfeitos; aos meus ouvidos, pois os leio em voz alta, ao meu coração que suspira a cada frase.



Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: