h1

A Carne, segundo João (1:14).

novembro 11, 2009

 

E o Verbo fez-se carne, luz em nós;

A luz tornada em dia, infindo tempo

E cada boca guarda um credo, um templo,

Um corpo santo e um canto. Estamos sós?

 

E o Verbo fez-se carne, fruto e voz;

Na boca bem e mal traçam exemplos

Palavra doce: um anjo que contemplo;

No sal do Verbo: versa um anjo algoz.

 

O Verbo vivo, imortal alcança glória

Em luz e treva, a lavra concebeu

O rumo, o nome, a paz e a nossa história,

 

O Eterno fala nos silêncios meus,

Dos medos, guardo dores na memória

E o Verbo fez-se carne, voz e Deus.

 

Dudu Oliveira.

 

 

 

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: